Desidratador

Por Felipe Tozo
20180208_111353 20180208_111418
Para contribuir e manter o status sanitário, o meio ambiente e auxiliando no destino correto de carcaças de animais mortos na produção, a empresa Debona desenvolveu um equipamento capaz de reduzir  em até  80% o volume inicial das carcaças de aves, suínos mortos e resíduos de circulatório.
Este equipamento permite uma segurança na biosseguridade das propriedades, pois com a temperatura  acima de 100°C durante um período de 4 a 6 horas em seu processo, eliminatórios os agentes patogenicos, evitando a disseminação de doenças.
Em biosseguridade, o descarte de carcaça é um ato que requer grande senso de responsabilidade, porque é um risco potencial à presença de possíveis agentes biológicos.
A utilização do processo de desidratação das carcaças dos animais mortos, é  um método econômico e ambientalmente correto, pois permitirá à reciclagem desses resíduos orgânicos, exigindo menor uso de mão de obra,  fornecendo como produto final um composto orgânico que  pode ser utilizado  no solo, portanto recicla nutrientes e apresenta custo competitivo com qualquer  outro sistema de destinação  de carcaças, que busquem resultado e eficiência.
O desidratador atende as especificações  do CONAMA 054/06, e tem sua recomendação  através  de nota técnica da EMBRAPA, FATMA(SC), parecer do IAP e da ADAPAR(PR).
Coopavel Banco do Brasil Caixa Governo Federal Bradesco Itaipu Univel