Programa Água Viva já preservou a qualidade de 200 milhões de litros

Por Jean Paterno

projetoaguavivaA produção agropecuária sustentável, a proteção do meio ambiente e os investimentos em novas fontes de energia estão em pauta na Coopavel, cooperativa fundada em 15 de dezembro de 1970 e apontada no último trimestre de 2017, pela publicação especializada Dinheiro Rural, como a segunda melhor empresa do agronegócio brasileiro em gestão da cadeia produtiva.

Um dos programas que ganham corpo na cooperativa incentiva a proteção de nascentes. Desde que foi criada em 2014, a ação denominada Água Viva recuperou mais de oito mil fontes de água em cerca de 150 municípios, mais fortemente na área territorial abrangida pela Coopavel. Sob coordenação da Unicoop, a Universidade Coopavel, o trabalho multiplica boas práticas e melhora as condições de vida principalmente em propriedades menores.

O trabalho de identificação das minas é feito pelo corpo técnico da cooperativa e então, com a colaboração de outros setores, ocorre a sensibilização para que as ações de proteção sejam colocadas em prática. “O trabalho de recuperação é simples, barato e eficiente”, diz o coordenador da Unicoop, Antônio Augusto Putini. “De preferência, usam-se materiais disponíveis na propriedade, como pedras, terra, cimento e pedaços de cano de pvc. Com a proteção, a água fica livre de contaminações e então as famílias ganham uma fonte segura para consumo”.

Os resultados do programa são tão bons que inspiram práticas semelhantes em estados de outras regiões do Brasil e até no exterior, a exemplo do que ocorre no Paraguai, ressalta o diretor-presidente da cooperativa, Dilvo Grolli. A estimativa é que desde que o programa Água Viva foi criado, há 14 anos, mais de 200 milhões de litros de água tiveram a sua qualidade assegurada.

 

Legenda: A proteção das minas emprega materiais simples e baratos, que preservam e garantem fonte confiável de abastecimento às propriedades rurais

 

Crédito: Assessoria